WhatsApp pode ser processado se ficar instável: veja como

Muitos não sabem, mas o Código do Consumidor também contempla plataformas digitais como o WhatsApp. Saiba mais.

Tempo estimado de leitura: 2 minutes

Muitos não sabem, mas o Código do Consumidor também contempla plataformas digitais como o WhatsApp. Por isso, existem certas condições para o funcionamento. 

Dessa forma, o usuário pode ser prejudicado se o app cair. Por exemplo, a perda de registros configura certo constrangimento caso faça parte de uma conversa envolvendo assédio. 

Neste sentido, se de alguma forma a instabilidade do WhatsApp afetar o envio e o recebimento de mensagens ou seu armazenamento em backup, saiba que é possível processar a Meta, empresa responsável pelo app. Porém, será necessário apresentar provas para que os juízes avaliem se a ocorrência gerou mesmo algum prejuízo. 

Empresas costumam processar WhatsApp por conta da instabilidade

Quando perdem vendas ou têm seus serviços comprometidos, as empresas costumam indenizar o WhatsApp. Contudo, esta ação não é tão fácil, já que é preciso comprovar o fato com muita precisão. 

Assim, todos os recursos são analisados por profissionais qualificados para aferir se as reclamações têm fundamento ou apenas uma causalidade simples. Dessa forma, lembre-se que a queixa deve ser feita imediatamente após o problema e é importante ter o máximo de provas, que com certeza te ajudarão muito. 

Por fim, saiba que são os juízes que determinam as consequências que o WhatsApp sofrerá diante da comprovação de que o usuário foi prejudicado. Inclusive, depoimentos, capturas de tela e rastreamento do histórico do servidor auxiliam no julgamento. O valor da multa também é decidido conforme a gravidade da situação. 

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: oasisamuel / Shutterstock.com