TJ-RJ apresenta aplicativo para agilizar trabalho de advogados

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro apresentou, nesta quarta-feira (9/3), o Escritório Digital, aplicativo que visa melhorar a prestação jurisdicional e agilizar a vida dos advogados. O programa foi apresentado em solenidade que contou com a participação da seccional fluminense da Ordem dos Advogados do Brasil.

TJ-RJ apresenta aplicativo para agilizar trabalho de advogados
Reprodução

A previsão é de que em abril o aplicativo esteja disponível para ser baixado na App Store (iOS) e Google Play (Android). A partir de então, os usuários poderão acessar os 5,3 milhões de processos eletrônicos que compõem o acervo do Judiciário fluminense.

“O TJ-RJ e a OAB andam juntos na prestação jurisdicional mais célere e eficaz. Todos fazemos parte de um único sistema de Justiça. Creio que o aplicativo vá melhorar e muito a rotina dos advogados”, avaliou o presidente da corte, desembargador Henrique Figueira, que definiu o Escritório Virtual como um “marco histórico” e acompanhou as funcionalidades do aplicativo por uma apresentação no telão.

Pelo aplicativo, advogados poderão consultar processos, saber seu andamento, e “favoritá-los”, criando uma lista específica. Caso haja alguma movimentação no processo, o advogado receberá uma notificação no celular.

A ferramenta foi elogiada pelo presidente da OAB-RJ, Luciano Bandeira. “Uma das grandes preocupações do advogado é com a perda de prazos. Quero parabenizar o tribunal pelo compromisso na criação do aplicativo, que vai ajudar muito a advocacia e a sociedade”.

Outras facilidades à disposição são as consultas às audiências e sessões de julgamento agendados, as intimações e citações. Será possível também visualizar publicações, realizar peticionamentos (iniciais ou intercorrentes). O histórico das petições encaminhadas também está na lista.

Para acessar o aplicativo, o advogado precisa do token que faz uso para acessar os processos no tribunal ou ter o cadastro presencial. As partes também poderão utilizar o aplicativo pelo cadastro presencial na serventia que tramita o processo. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-RJ.