Resguardo de vizinha de Doria mantém versão e pede indenização por danos morais

-

- Publicidade -

A resguardo de Alessandra Maluf, vizinha do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), se manifestou depois que ela prestou testemunho à polícia, nessa 4ª feira (10.mar.2021). Em nota, os advogados mantém a versão de Alessandra e afirmam que Doria manchou sua imagem.

Alessandra havia compartilhado nas redes sociais um vídeo em que afirma que o rebento do governador, João Doria Neto, espargido uma vez que Jhonny, promoveu uma sarau na último sábado (6.mar.2021).

Doria disse que informação era “fake news” e formalizou uma queixa na Polícia Social contra Alessandra.

Segundo a resguardo de Alessandra, o vídeo foi uma “revelação de indignação”. A sarau foi realizada na véspera do início do período de maiores restrições no Estado.

- Publicidade -

Não foi zero mais do que uma revelação de indignação e revolta, recta esse que lhe é assegurado livremente com apoio na Constituição Federalista, vez que, por um lado há lei de isolamento social, com fechamento de transacção e proibição do cidadão geral de trabalhar livremente e de outro lado existia uma sarau em imóvel que pertence ao grupo de empresas do Governador denominada CFJ Governo Ltda”, lê-se na nota (íntegra – 216 KB) assinada pelos advogados Rodrigo Kawamura, Danilo Calhado e Thiago Vilela.

A equipe de resguardo afirmou que Doria a acusou de veiculação de vídeos falsos “com dedo em riste e sem vestir a máscara de proteção facial”.

“O Governador, com dedo em riste e sem vestir a máscara de proteção facial, acusou pessoalmente ALESSANDRA BATAH MALUF de promover a veiculação de vídeos falsos, veste leste que a declarante nega veementemente, visto que não houve por segmento dela nenhuma montagem de seu teor, nem mesmo sua veiculação em suas redes sociais.”

- Advertisement -

Ainda, os advogados afirmaram que uma proposta de indenização por danos morais foi feita.

“João Doria Jr. citou publicamente em todas as suas redes sociais o nome de ALESSANDRA BATAH MALUF, imputando-a violação que não cometeu, veste leste que maculou sua imagem e atingiu a honra da declarante, razão pela qual foi proposta ação de indenização por danos morais”.

Sobre a sarau, o governador declarou que seu rebento não estava em São Paulo na data e que o evento ocorreu na moradia de uma vizinha, a cantora e atriz Mariana Rios. Em vídeo, ela disse que recebeu 3 amigos para um karaokê. Doria teria ido à moradia dela pedir que o grupo abaixasse o som.

A resguardo disse que Alessandra nunca teve contato com Mariana Rios.

- Publicidade -

“A declarante informa que nunca teve contato com a atriz MARIANA RIOS e sua queixa nunca foi o elevado som da música de sua residência, nem mesmo lhe imputou qualquer responsabilidade sobre os fatos”, afirmaram os advogados.

“ALESSANDRA BATAH MALUF esclarece, por termo, que não cometeu qualquer violação ou ilícito social, demonstrando a retidão em suas condutas, onde exerceu de maneira legítima sua garantia de livre revelação unicamente externando sua indignação com os fatos supra descritos e continuará a promover a resguardo de seus direitos por todos os meios permitidos legalmente”, conclui.

Continuar lendo

- Publicidade -

Compartilhe

Recent comments