Provas do Fiscalização da Ordem dos Advogados do Brasil 2021 poderão ser remarcadas

-

- Publicidade -

O presidente vernáculo do PTB, Roberto Jefferson, anunciou, nesta quinta-feira (25/2), a filiação do deputado bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ), recluso por brigar ministros do Supremo Tribunal Federalista (STF) e fazer apologia ao AI-5 na última semana. Jurista do parlamentar, Maurízio Spinelli, nega que ele tenha se filiado.

Segundo Jefferson, Silveira assinou a ficha de filiação ao PTB na prisão. “Seja bem-vindo, heróico deputado. Daremos sangue por você. Nós não abandonamos o soldado ferido”, afirmou.

O deputado está recluso no Batalhão Privativo Prisional da Polícia Militar do Rio de Janeiro, em Niterói, há uma semana.

Silveira, que é filiado ao PSL, é intuito de processo de expulsão do partido desde que foi recluso por lei do ministro Alexandre de Moraes, do STF. O deputado também responde processo por quebra de decoro parlamentar no Recomendação de Moral na Câmara dos Deputados.

- Publicidade -

Procurado, o PSL disse que não vai se pronunciar porque não foi informado oficialmente da filiação do deputado ao PTB.

Imbróglio

Em seguida anunciar a filiação de Silveira, o presidente vernáculo do PTB recuou e disse que a ficha de filiação estaria com o jurisperito do deputado, Maurízio Spinelli, e que não teria ido ao sistema prisional.

“O primeiro tuíte do doutor Roberto [anunciando a filiação de Silveira ao PTB] não deixou a situação clara. Não houve até o presente momento a assinatura em ficha de filiação de partido político qualquer. Até pelo roupa do Daniel ser deputado federalista pelo PSL e a assinatura de qualquer ficha neste momento seria prejudicial para o caso dele”, explicou Spinelli ao Metrópoles.

- Advertisement -

O jurisperito disse que, em seguida a publicação de Jefferson, contatou o dirigente do PTB para que deixasse a situação clara. Jefferson, portanto, negou que Silveira já tivesse assinado a ficha de filiação e frisou que estava em Brasília, e não no Rio, onde o parlamentar está recluso.

“Ele [Roberto Jefferson] pediu para que eu encaminhasse a ficha ao Daniel, sendo que meu papel se limita a entregar. Não acredito que Daniel assine neste momento qualquer ficha de filiação, essa é uma decisão política que ele vai precisar tomar”, disse Spinelli.

Qualquer parlamentar que troque de partido fora da janela partidária está passível de perder o procuração, visto que mandatos proporcionais – de vereadores, deputados estaduais ou federais – são do partido.

metropoles

- Publicidade -

- Publicidade -

Compartilhe

Recent comments