Primeiro imigrante indocumentado a se tornar advogado na Califórnia compartilha sua história em documentário

 
Em 2014, Sergio Garcia se tornou o primeiro imigrante indocumentado a exercer advocacia na…

 

Em 2014, Sergio Garcia se tornou o primeiro imigrante indocumentado a exercer advocacia na Califórnia. Ele agora está compartilhando sua história em um novo documentário para celebrar o Mês da Herança Hispânica.

Em 1978, quando Garcia tinha 17 meses, seus pais cruzaram pela primeira vez, a fronteira do México para os Estados Unidos. Ele solicitou residência legal em 1994, mas seu pedido permaneceu pendente por quase 19 anos.

Seus pais nunca poderiam imaginar que um dia ele estaria exercendo a advocacia na Califórnia.

“Alguém chamou a minha história de Davi contra Golias, parte dois, e David ficou no topo novamente. Graças a Deus!”, disse Garcia.

Como David na história bíblica, Garcia era um azarão. Ele era um imigrante indocumentado que foi para a faculdade de direito e passou no exame da ordem.

O Golias em sua história é a Suprema Corte da Califórnia.

Um imigrante indocumentado nunca teve permissão para exercer a advocacia nos EUA. Ele transformou isso em sua primeira luta não oficial como advogado.

“O governo Obama veio contra mim e enviou seus advogados do Departamento de Justiça para se oporem ao meu licenciamento”, disse Garcia.

Por quase cinco anos, ele lutou contra o governo e também contra o assédio. “As pessoas estavam ligando no meio da noite dizendo que iam matar a mim e toda a minha família”, disse.

Em 2014, Garcia fez história. “Nós finalmente ganhamos esse caso. Isso me permitiu ser o primeiro advogado indocumentado no país”, celebrou.

Garcia disse que todos esses anos continuou dizendo a si mesmo que ser advogado era o “sonho de sua vida” e que ele iria “até o fim ou morreria tentando”.

Ele sabe como é estar perto da morte porque, durante uma travessia de fronteira com sua mãe, aos 17 anos, quase perdeu a vida. “Fomos colocados um ao lado do outro como sardinhas. Quatro ou cinco de nós desmaiaram. Os dois ou três que permaneceram conscientes, oravam em voz alta para sairem vivos”, lembra.

Garcia escreveu em seu livro como, décadas depois, se tornou o primeiro imigrante indocumentado a exercer a advocacia na Califórnia.

Agora ele é um cidadão dos EUA, compartilhando sua história em um documentário chamado “American Dreamer”.