Por que não querem advogados nos tribunais de família e menores – Parte II | Opinião

Em muitos dos processos da jurisdição da família e menores não são necessários advogados. Nestes litígios judiciais delicadíssimos, onde se decide o futuro das nossas crianças, permite-se que os pais compareçam sozinhos em tribunal e, portanto, desacompanhados de um representante habilitado a conduzir o processo.