Por que as ações do Inter caíram 30% em quatro dias (e o que fazer agora) – Money Times

Inter: Ação continua uma montanha-russa em 2022 (Imagem: Divulgação)

Para quem imaginou que 2022 seria diferente, errou feio: os papéis do Inter (BIDI11) continuam apanhando na Bolsa.

Desde segunda-feira (3), quando alcançou R$ 30, a ação despencou 29,5%. O que explica essa queda acentuada em tão curto espaço de tempo?

Segundo analistas ouvidos pelo Money Times, dois fatores pesaram para a derrocada do papel. Na sessão da última quarta-feira, as ações do Inter entraram em leilão após uma provável chamada de margem por parte do fundo Ponta Sul, que detinha cerca de 12% do banco digital. 

A estimativa do mercado ao final do leilão foi que foram movimentados cerca de R$ 830 milhões com a venda de parte da participação.

Queda livre: Ação do Inter virou um foguete (invertido)

Informações do portal Mais Retorno dão conta que o gestor da Ponta Sul, Flávio Calp Gondim, conhecido como Monstro do Leblon, perdeu R$ 8,9 bilhões com a queda das ações.

A outra notícia veio mais para o final da tarde, com o tom agressivo da ata do Federal Reserve ao sustentar a elevação dos juros nos EUA e o fim dos estímulos à economia. 

“A minuta indica que o ciclo de alta de juros nos EUA deve ser antecipado, impactando diretamente as empresas de crescimento, como o Inter”, explica o analista Israel Cabral, da Inside Research.

O que fazer agora?

Com perspectivas de alta dos juros nos EUA e aqui no Brasil, a ação continuará uma montanha-russa pelos próximos meses, afirma o analista Victor Martins, da Planner Corretora

Ele lembra, porém, que o banco publica sua prévia operacional do quarto trimestre no próximo dia 11 de janeiro, antes da abertura do mercado, o que pode motivar uma recuperação técnica, após forte realização.

Na visão de Israel, da Inside, é necessário cautela com o papel, visto que o cenário no curto prazo tende a ser de elevação das taxas de juros.

“Enquanto não houver uma previsibilidade acerca da curva de juros no cenário internacional, o mercado deve enfrentar uma alta volatilidade, impactando principalmente as empresas de crescimento, como o Inter”, completa.

Ação barata?

Para o head de renda variável da Vitreo, Marcel Andrade, mesmo com a queda dos papéis, há ações mais baratas, como o BTG Pactual (BPAC11) e o Bradesco (BBDC4). “BIDI mesmo nesse preço está com múltiplos altos”, completa.

Já a Genial destaca que, por ora, o Inter segue excessivamente descontado se comparado ao Nubank (NU). 

“O Nubank tem um múltiplo preço por cliente ativo de R$ 6,7k (vs. R$ 2,5k do Inter). Como onde há fumaça, há fogo, seguimos acompanhando os próximos capítulos para entender a razão de um desconto tão acentuado”, completa. 

A ação do Inter fechou em leve alta na sessão desta quinta-feira, a R$ 23,15. No segundo semestre de 2021, as units caíram 63,2% frente à queda de 17,3% do Ibovespa.