PM envia reforço a Madeiro após advogado Francisco Miranda sofrer atentado

O comandante-geral da Polícia Militar do Piauí, coronel Scheiwann Lopes, determinou o envio de uma equipe da inteligência da corporação para reforçar o policiamento no município de Madeiro, onde o advogado Francisco Miranda, uma das testemunhas do assassinato do prefeito Zé Filho, teve sua residência alvejada com 11 tiros. A medida foi tomada após reunião com a Comissão de Defesa das Prerrogativas dos Advogados, da OAB Piauí, nessa quarta-feira (15).

Durante a reunião, o presidente da Comissão de Prerrogativas, Albelar Prado, e a secretária-adjunta da Comissão, Luana Barroso, solicitaram apoio ao comandante da PM. O advogado Francisco Miranda ainda não retornou à cidade e não tem previsão para a volta, pois teme ser vítima de um novo atentado.

Foto: Divulgação/OAB-Piauí

Reunião da comissão de prerrogativas e comandante da PM

“A cidade de Madeiro tem 8.300 habitantes. No sistema da polícia contém seis policiais destinados à cidade, mas na realidade só atua um. Essa situação nos preocupa ainda mais. Desde que soubemos da tentativa de homicídio, nós da Comissão estamos lutando para garantir a defesa e proteção do advogado”, destacou o presidente da Comissão.

Equipe de inteligência

De acordo com o coronel Scheiwann Lopes, a corporação está ciente da situação no município e uma guarda ostensiva, formada por PMs da inteligência, foi encaminha a Madeiro. “Estamos cientes da situação e já providenciamos reforço. Enviamos uma equipe de inteligência para o local”, disse o comandante.

Foto: Lucas Dias/GP1Coronel Scheiwann Lopes

Coronel Scheiwann Lopes

Orientação da OAB

Em entrevista ao GP1 nessa quarta-feira (15), Francisco Miranda disse que está com medo e não se sente seguro no município. A Seccional da OAB no Piauí orientou o advogado a ficar por mais uns dias em Teresina.

“A orientação da OAB foi para que eu não retorne no momento, até porque não existe nenhuma movimentação ainda dos órgãos para que haja mais segurança na cidade. Não tem, como garantir a segurança de ninguém lá. Uma cidade de quase 9 mil habitantes, só tem um sargento no policiamento. Não existe isso”, colocou Francisco Miranda.

Foto: Alef Leão/GP1Advogado Francisco Miranda

Advogado Francisco Miranda

Atentado

O ex-assessor jurídico da Prefeitura de Madeiro na gestão do prefeito Zé Filho – assassinado a tiros em novembro de 2021 – teve sua casa alvejada por 11 disparos de arma de fogo na madrugada da última segunda-feira (13). Em entrevista ao GP1, ele revelou que já havia recebido ameaças, isso porque é uma das principais testemunhas do crime contra o prefeito, de quem era grande amigo.

De acordo com o advogado, o fato aconteceu por volta de 1h desta madrugada. Ele já estava dormindo quando foi acordado pelos disparos. “Foi por volta de uma hora da manhã. Eu estava dormindo e fui surpreendido com vários tiros, primeiramente no portão e posteriormente na porta mais dentro da casa. Fiquei assustado, mas não saí da residência”, informou.