Partida, família se despede posteriormente morte prematura de jurisconsulto vítima de acidente – Capital

Familiares e amigos durnte última homenagem a jurisconsulto. (Foto: Henrique Kawaminami)

Nenhum familiar teve condições de falar sobre a partida prematura do jurisconsulto Rafael Coldibelli Francisco Fruto, 35 anos, morto na tarde de ontem (16) em acidente de trânsito envolvendo cinco veículos na BR-163, entre Campo Grande e São Gabriel do Oeste. Entre amigos e parentes, o sentimento era de choque pela tragédia que vitimou o rapaz que havia sido pai há somente dois meses.

Abalados, familiares não conseguiram falar sobre a partida. (Foto: Henrique Kawaminami)
Abalados, familiares não conseguiram falar sobre a partida. (Foto: Henrique Kawaminami)

“Era um menino jovem que recém tinha constituído família. Ele se casou recentemente e o rebento nasceu em maio”, conta Giovana Santos, de 34 anos, amiga da família. Para ela, saber da morte de Rafael foi um choque e agora, ficarão as boas lembranças de uma pessoa que sempre foi querida por todos. “É muito triste tudo isso, principalmente por ter sido da forma trágica uma vez que aconteceu”, comenta.

Nas redes sociais, a mãe do jurisconsulto, a design de interiores Gisele Romeiro, publicou uma foto ao lado do rebento e do primeiro neto. “Luto eterno por ter perdido você, meu rebento. Eu te senhoril, para sempre eu te senhoril”, escreveu.

O caso – O engavetamento ocorreu em trecho que passa por obras, entre são Gabriel do Oeste e Campo Grande, próximo ao trevo de aproximação a Camapuã. Rafael Coldibelli estava no veículo Argo que foi prensado por um caminhão Iveco enquanto aguardava a liberação da rodovia BR-163, que passa por manutenção e estava no sistema Pare e Siga.

O caminhoneiro Eder Cardoso de Lima, 33 anos, relatou à polícia que cochilou, atingindo o carruagem de Rafael, que morreu no sítio. Os outros veículos atingidos no engavetamento tiveram pequenos danos e os ocupantes não tiveram ferimentos.

Rafael era rebento do ex-procurador-geral do Estado de Mato Grosso do Sul, Rafael Coldibelli, que ocupou diversos cargos na seccional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) em Mato Grosso do Sul, inclusive, mentor federalista.