Não haverá tratamento para o vírus ‘Immobilis 19/20/21’

-

- Publicidade -

Por Rafael Berthold, legisperito (OAB/RS nº 62.120)

Ao suspender a tramitação de processos eletrônicos durante o período mais grave da pandemia – a decisão do tribunal estadual recebeu muitas críticas, principalmente de advogados. E é compreensível a indignação destes profissionais, por fim o meio do dedo garantiria a prestação jurisdicional sem se violarem as regras de distanciamento.

Tal medida promoveu grande progressão nas ciências do Recta e da Medicina, pois, pela primeira vez, identificou-se que a letargia do Judiciário decorre da infecção pelo vírus Immobilis 19/20/21, conforme estudo da Doutora Simone Bentus Gonssalvis. A publicação atraiu a atenção de cientistas do mundo todo. Mesmo assim, pouco se sabe até agora sobre o comportamento desse microagente infeccioso.

Pesquisadores da Universidade de Oxford observaram, em estudos clínicos, que todos os integrantes do Judiciário, Brasil afora, são expostos ao vírus, mas aqueles verdadeiramente vocacionados podem permanecer assintomáticos ao longo de toda a curso. Entretanto, os sem vocação estão propensos a sucumbir completamente ao novel vírus.

- Publicidade -

Outro estudo demonstrou que a sisudez dos sintomas está ligada à trouxa viral a que o agente é exposto. Por exemplo, se alguém vocacionado – e, portanto, mais resistente – for lotado em uma secretaria repleta de colegas mais suscetíveis ao vírus, provavelmente aquele adquirirá os sintomas.

Também está para ser publicado um estudo sobre as “co-mora-bidades” – um neologismo que resulta da junção das palavras CO MORA – ou seja, fatores que combinados com a infecção pelo Immobilis resultarão em uma letargia ainda maior.

Apresentam “co-mora-bidades”, por exemplo, magistrados que não atendem advogados, que fixam honorários em valores irrisórios, que trabalham no sistema T-Q-Q (terça, quarta e quinta), que moram distantes em condomínios à praia, e assim por diante.

- Advertisement -

Outro grupo de cientistas contesta tal tese e sustenta ser mera coincidência o veste de a sintoma grave do vírus Immobilis normalmente se fazer seguir de “co-mora-bidades”.

– A questão chave é o reverência pelo legisperito e pelo jurisdicionado – disse, durante uma live, o pesquisador médico Justinianus Augustus. Ele logo explicou que “um magistrado vocacionado que respeita o legisperito, o receberá em seu gabinete, fixará honorários dignos, etc. Esse mesmo reverência fará com que se empenhe mais na prestação célere da jurisdição, a despeito da exposição ao Immobilis 19/20/21”.

Alguém portanto perguntou ao pesquisador Justiniano se “já existe vacina, ou tratamento, para a enorme dor de cabeça causada pelo Immobilis 19/20/21”, ao que o pesquisador respondeu:

– Sim, o paracetamol!

- Publicidade -

Na presença de a surpresa dos presentes, o pesquisador complementou:

– Vai ajudar a enfrentar a dor de cabeça. Porque, quanto ao Immobilis 19/20/21, não haverá tratamento. Definitivamente.

O feudo continuar (1)

Faltam nove meses e meio para as eleies da segunda quinzena de novembro que renovaro os conselhos seccionais e as diretorias estaduais da OAB. E quase 11 meses para que – em 31 de janeiro de 2022 – seja eleito o novo presidente do Recomendação Federalista da OAB. Mas j h certeza de que o feudo continuar. No avanaram os planos – e no h mais prazos possveis – de formalizar a realizao de eleies diretas para a escolha do sucessor de Felipe Santa Cruz.

Consequncia: continuar cabendo a unicamente 81 conselheiros federais elegerem, via votos indiretos, o presidente vernáculo da entidade,uma vez que representante “legtimo” (?) de 1.214.981 advogados/as em atividade. Esses 81 representam as 27 seccionais estaduais.

Focando no caso especfico do Rio Grande do Sul, trs conselheiros federais votaro em nome de 44.656 advogadas e 43.313 advogados gachos. Estes nmeros atualizadssimos so desta quinta-feira, 4 de maro.

O feudo continuar (2)

Embora as eleies seccionais da advocacia ainda estejam em tempo de especulaes e superficialidade, j h dois candidatos nacionais em discretas articulaes.

So o amazonense Jos Alberto Simonetti (atual secretrio-geral), que o preposto de Santa Cruz. E o baiano Luiz Viana Queiroz (atual vice-presidente), que o preposto de alguns dissidentes.

Nome disponvel

Ter desmentidos, talvez. Mas a “rdio-corredor-forense-virtual” repercutiu nesta quinta mesmo que “o primeiro nome possvel de oposio o de Aury Lopes Jnior”.

criminalista de nomeada (OAB/RS n 58.251), professor universitrio, mais de 10 livros publicados. E companheiro de Tarso.

Teoria do corpo neutro

Inovação na jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça: “Em um acidente com vários veículos, o recriminador direto do dano não tem o responsabilidade de indenizar quando acerta um veículo impelido por ato ilícito de um terceiro, a termo de evitar um evento lesivo ainda mais grave”. Simplificando o caso: o motorista tentou desviar de veículo que vinha na contramão, foi acordado e, uma vez que um corpo neutro, rodou na pista até escadeirar em outro coche.

O acidente aconteceu em 2011, na BR-116, em Santa Catarina. Sugere-se a leitura do acórdão a advogados atuantes em responsabilidade social e contratos securitários. (REsp. nº 1.796.300).

fake, espio!

No acreditem num link que chega, por e-mail ou nas redes sociais – uma vez que se fosse do G1 – anunciando “Advogada flagrada dentro do banheiro do frum de Jacarepagu (RJ) tentando fazer sexo”. Em seguida, dois detalhes: “o interessado parceiro era seu prprio marido” (…) e “a comemorao interrompida era pelo dia do aniversrio dela”.

Ateno! Quem for adiante na suposta ertica curiosidade do dedo pode estar abrindo caminho para a chegada de um spyware.

Ajuda oposio

Em Porto Contente, o ex-governador Tarso Genro (PT) desmentiu, nesta quinta-feira, para o Espao Vital, que esteja pensando em concorrer s eleies gachas da OAB: “No sou candidato, no h hipteses”.

Mas ele desanuviou um horizonte: “Vou ajudar a oposio se houver um candidato unitrio de basta nvel”. E no quis fazer prognsticos nominais.

Ainda no vimos tudo…

Em meio crise, desemprego, etc. o senador Flvio Bolsonaro (REP-RJ) – o fruto de mais idade do presidente da Repblica – comprou manso de
R$ 5,97 milhes em bairro sublime de Braslia. Que grana, hein!

A “rdio-corredor” da OAB de Braslia logo acrescentou: “No foi o fruto do Lula (PT), no – porque esse comprou outras coisas de menor valor”.

- Publicidade -

Compartilhe

Recent comments