Ministro Humberto Martins torna-se associado honorário do Instituto dos Advogados de São Paulo – Ponta Porã Informa – Notícias de Ponta Porã – MS e Pedro Juan Caballero

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, foi admitido, nesta segunda-feira (8), como associado honorário do Instituto dos Advogados de São Paulo (Iasp), em solenidade realizada na capital paulista.

“Sinto-me, portanto, profundamente reconhecido pela Diretoria e pelos membros do Instituto dos Advogados de São Paulo, por me receberem como associado honorário, pela comunhão de propósitos e objetivos”, ressaltou o ministro ao receber a honraria.​​​​​​​​​

Presidente do STJ elogiou atuação do Iasp ao longo dos anos na defesa do Estado Democrático de Direito.​ | Foto: Ascom/Iasp

Humberto Martins destacou o longo histórico de atuação do Iasp na defesa dos interesses da nação, sobretudo na defesa da Constituição, da dignidade humana e do patrimônio cultural.

A instituição foi fundada, em 1874, em São Paulo, e é uma das mais antigas do país. Segundo o presidente do STJ, o Iasp tem a sua história intimamente ligada ao estudo das ciências jurídicas, ao aperfeiçoamento das instituições, à livre manifestação de pensamento, à promoção de liberdades e à defesa do Estado Democrático de Direito.

Em seu discurso, Humberto Martins ressaltou que a sua vida profissional está diretamente relacionada ao exercício da advocacia, ao relacionamento com os profissionais do direito e à administração da Justiça, passando ao longo dos anos por diversas funções – começando a carreira como advogado militante, depois exercendo as funções de promotor de Justiça, procurador de Estado, presidente da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas, desembargador do Tribunal de Justiça de Alagoas e, desde 2006, ministro do STJ.

A solenidade foi conduzida pelo presidente do Iasp, Renato de Mello Jorge Silveira, e contou com a presença do ministro aposentado do STJ Cesar Asfor Rocha, dos conselheiros Rui Celso Reale Fragoso e Roberto Rosas, e da presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), desembargadora Marisa Santos.