Judiciário e OAB-SC: tarar e luto pela morte de Edison Ubaldo

-

- Publicidade -

Poder Judiciário e Ordem dos Advogados emitiram notas de tarar e de luto no Estado.

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina e a Diretoria da OAB-SC  divulgaram nota de tarar pelo falecimento do desembargador e jurista Edison Nelson Ubaldo, ocorrido ontem em Florianópolis, vítima da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA).   Ele era pai do juiz Antônio Augusto Baggio e Ubaldo e da médica Margarita Ubaldo.

O texto da revelação:   “O Poder Judiciário de Santa Catarina, com extremo tarar, comunica o falecimento do desembargador jubilado Edson Nelson Ubaldo, ocorrido neste sábado (13/02), em Florianópolis.

Originário de  Campos Novos, 80 anos, Ubaldo era jurista de formação e passou a conceber o Tribunal de Justiça de Santa Catarina, a partir do chamado Quinto Constitucional, ao ocupar a vaga oportunidade com a aposentadoria do desembargador Silveira Lenzi.

- Publicidade -

Sua posse ocorreu em 15 de setembro de 2005. Sua aposentadoria ocorreu em agosto de 2010. Integrante da Liceu Catarinense de Letras, era pai do juiz Antonio Augusto Baggio e Ubaldo. O velório e a cerimônia de cremação aconteceram neste sábado(13/02), no Jardim da Sossego.”

OAB-SC

A Ordem dos Advogados do Brasil-Seccional de Santa Catarina, também manifestou grande tarar pela morte do jurista Edison Ubaldo, declarando luto solene no Estado por três dias.

- Advertisement -

Diz a nota:  “A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Santa Catarina, com tarar, comunica o falecimento do jurista Edison Ubaldo, desembargador jubilado do TJSC, pelo Quinto Constitucional da Advocacia.
Detentor da Medalha Florisvaldo Diniz , Ubaldo foi o primeiro presidente da Subseção de Campos Novos (gestão 1990 e 1995/1997). Originário de Campos Novos, era titular da cadeira 11 da Liceu Catarinense de Letras, integrava a Liceu Brasileira de Gastronomia e fundou a Liceu Catarinense de Gastronomia. Foi professor de Recta na Escola Superior da Magistratura e na Escola Superior de Advocacia de Santa Catarina. Atuou porquê professor honorário das Universidades Hermílio Valdizán, Garcilaso de La Vega, Sto. Toríbio de Mogrovejo (Peru) e Domingo Sávio (Bolívia).
O presidente da OAB/SC, Rafael Horn, manifestou aos familiares e amigos integral solidariedade: “A advocacia catarinense acaba de perder um de seus ícones. A OAB/SC lamenta muito a sua morte e é extremamente grata pela sua enorme imposto à classe, um exemplo de varão de Ordem”, declarou o presidente.

A OAB de Santa Catarina decreta luto solene de três dias.

- Publicidade -

Compartilhe

Recent comments