Johnny Depp x Amber Heard: advogados da atriz pedem que veredito de julgamento seja anulado | Pop & Arte

A equipe de advogados da atriz Amber Heard solicitou que o julgamento contra ela no caso de difamação com o seu ex-marido, Johnny Depp, seja totalmente anulado, segundo informação do “The Guardian”.

Amber e Depp, que foram casados entre 2015 e 2017, se processavam mutuamente por difamação. Depois de seis semanas de julgamento, os jurados condenaram a atriz a pagar US$ 15 milhões, valor que foi reduzido para US$ 10,35 milhões. Já Depp foi condenado a pagar US$ 2 milhões à ex-mulher.

Heard disse em um memorando de 43 páginas que o veredito do júri deveria ser rejeitado, assim como a indenização de mais de R$ 10 milhões, alegando que não havia provas suficientes.

Semana Pop mostra raio-x da vida financeira de Johnny Depp e Amber Heard

A atriz, representada pela advogada Elaine Bredehoft no processo, argumenta ser falso que Depp tenha perdido seu papel em “Piratas do Caribe” por causa de seu artigo no “Washington Post”.

Em 2018, Amber escreveu um depoimento para o jornal em que diz ser uma “sobrevivente de violência doméstica”. Ela não citou Depp, mas os advogados do ator disseram que a atriz fazia referência a ele.

Segundo a advogada de Amber, em uma moção apresentada na sexta-feira (1º), Depp “procedeu apenas em uma teoria de difamação por implicação, abandonando quaisquer alegações de que as declarações de Heard eram realmente falsas.”

Johnny Depp acusou a ex-mulher, Amber Heard, por difamação — Foto: Reprodução do Jornal Nacional

Na moção, a atriz afirmou que a indenização de R$ 10 milhões foi excessiva e ainda questionou as informações de um dos jurados do processo. Segundo ela, a pessoa não teria nascido em 1945, como registrado no tribunal.

O jurado, identificado no processo como “jurado 15”, “claramente nasceu depois de 1945. Informações publicamente disponíveis demonstram que ele parece ter nascido em 1970”, diz a moção.

“Esta discrepância levanta a questão de saber se o ‘jurado 15’ realmente recebeu uma intimação para o serviço de júri e foi devidamente examinado pelo tribunal para servir no júri”.

Semana Pop mostra coadjuvantes que roubaram a cena na treta de Johnny Depp e Amber Heard

Semana Pop mostra coadjuvantes que roubaram a cena na treta de Johnny Depp e Amber Heard

O tribunal é obrigado a verificar a identidade dos jurados, mas, neste caso, “parece que sua identidade não pôde ser verificada”, acrescentou a moção.

A juíza Penney Azcarate indicou que não está disposta a agendar mais audiências sobre caso. No último encontro legal, em 24 de junho, Azcarate colocou a sentença final nos autos do tribunal depois que Bredehoft pediu novas audiências.

O advogado de Depp, Ben Chew, por meio de nota enviada ao Courthouse News, disse que o pedido de Amber para anular o julgamento é “o que esperávamos, apenas maior, mas não mais substantivo”.