Isenção do IRPF tem validade dupla para aposentados com mais de 65 anos

-

- Publicidade -

Os aposentados e pensionistas com mais de 65 anos possuem uma dupla isenção do IRPF sobre o favor. Isso porque, a legislação garante a isenção para as pessoas com mais de 65 anos, um bônus de isenção para aqueles que recebem R$ 1.903,98 por mês, totalizando no ano R$ 24.751,74.

Isenção do IRPF tem validade dupla para aposentados com mais de 65 anos (Imagem: Google)

Segundo Paulo Henrique Pêgas, que é professor de contabilidade tributária do Ibmec-RJ e da Fipecafi, o favor dos aposentados e pensionistas com mais de 65 anos tem uma dupla isenção do IRPF quando a renda é maior que R$ 24.751,74 ao ano.

- Publicidade -

Isso acontece porque o Imposto de Renda isenta os aposentados supra de 65 anos que tem um rendimento mensal de até R$ 3.807,96, ou seja, o duplo de R$ 1.903,98. Sendo assim, o que sobra entra uma vez que rendimento tributável.

Pêgas explica que o segurado receberá o informe de rendimentos já com o desanimo do bônus, ou seja, de 24.751,74. O restante deve ser analisado com base na tábua progressiva de rendimentos tributáveis.

O professor de contabilidade tributária lembra que todos os brasileiros que recebem menos que R$ 28.559,70, ou seja, quem recebe até R$ 2.379, 97 ao mês, está isento de fazer a enunciação do imposto de renda levante ano.

- Advertisement -

Porém, os aposentados e pensionistas tem uma vez que base da isenção R$ 24.751,74 que equivalem ao valor mencionado supra. Menos 20% do desconto oferecido aos contribuintes que escolhem o protótipo simplificado da enunciação do IR.

Isenção do IRPF para aposentados e pensionistas que possuem outros rendimentos

Caso o tributário tenha outros rendimentos, que somados cheguem a mais de R$ 1.903,98 ao mês (uma vez que alugueis) ou que possuam bens (lar ou apartamento), do qual valor supere R$ 300 milénio, deve fazer a enunciação, já que esses rendimentos e bens são tributáveis.

O jurisperito tributarista e sócio dos escritórios Gameleira Pelagio Fabião e Bassani, Ricardo Treu, explica que há muitos aposentados que possuem duas fontes de renda, uma vez que dois benefícios ou uma remuneração por ainda trabalhar.

Diante disso, ele deixa de declarar os valores recebidos na primeira aposentadoria e na outra manadeira de renda, mas a soma dos dois rendimentos ultrapassa o limite de isenção.

- Publicidade -

Com isso, explica Treu, o tributário deve somar o valor excedente para não desabar na malha fina da Receita Federalista.

Glaucia AlvesGlaucia Alves

Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federalista Rústico de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 7 anos. Esse ano começou a trabalhar uma vez que redatora e uma vez que corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR e realiza consultoria de redação on-line.


- Publicidade -

Compartilhe

Recent comments