“Instalação das subseções da OAB na Tri-Fronteira é uma vitória de todos os advogados”, afirmam presidentes

-

- Publicidade -

Porquê já é de conhecimento público, aconteceu na última semana, a instalação das Subseções da OAB de Dionísio Cerqueira e Barracão. O evento aconteceu no Hotel Franco, e contou com a presença de advogados das cidades gêmeas, presidentes das Subseções de Francisco Beltrão, São Miguel do Oeste, além dos presidentes estaduais, Cássio Telles, presidente da OAB-PR e Rafael Horn, presidente da OAB/SC.

O evento que foi transmitido de forma online, contou com a participação de inúmeros advogados que acompanharam desde suas residências.

Depois a implantação das subseções e definição das diretorias, nossa equipe de reportagem conversou com os presidentes das Subseções da Fronteira, os doutores Vinicius Ratti e Guilherme Maran.

Dr. Vinicius iniciou falando de porquê surgiu a teoria de implantar uma subseção da Ordem dos Advogados do Brasil, nas cidades gêmeas. Conforme ele, a teoria teria surgido há muito com o objetivo de trazer para a fronteira os benefícios para os advogados.

- Publicidade -

“Há muito tempo, vários colegas iniciaram a procura por essa subseção oferecido ao ressaltado número de advogados que temos em nossas cidades, e que já estava na hora de termos nossa subseção cá, para também beneficiarmos nossos advogados”, afirmou Vinicius.

Guilherme Maran, presidente da subseção da OAB de Dionísio falou da preço de se ter uma unidade da ordem na região da fronteira.

“A atuação da advocacia é de suma preço para toda a sociedade, uma advocacia potente traz benefícios para todas as pessoas. Para os nossos advogados é de suma preço ter uma OAB potente, porque isso faz com que a nossa representatividade seja maior, que as nossas garantias porquê advogados sejam preservadas”, afirmou Guilherme.

- Advertisement -

Ainda durante a conversa, ambos os representantes das subseções, foram contundentes em declarar a preço da presença dos presidentes estaduais da OAB do Paraná e de Santa Catarina em nossa fronteira.

Conforme eles, esta é a segunda vez que os presidentes das Seccionais de Santa Catarina e do Paraná estiveram a Tri-Fronteira, a primeira visitante ocorreu quando os advogados locais iniciaram os tramites para a instalação das subseções, o que se tornou verdade nos últimos dias.

Outro tema engrandecido foi a união dos profissionais, tendo em vista que em momento qualquer os integrantes, seja da Subseção de São Miguel do Oeste, ou a de Francisco Beltrão, tentaram impedir ou atrasar a instalação das subseções da Fronteira.

“Definitivamente a OAB é uma classe muito unida e representativa a nível pátrio, e sem incerteza alguma essa união também se repete em nossos estados, porque tanto São Miguel quanto Beltrão, sempre deram totalidade esteio à nossa teoria”, afirmou o Dr. Guilherme.

- Publicidade -

O objetivo é que ambas as subseções atuem em um mesmo espaço, mas por questões de logística, neste primeiro momento, cada subseção irá atender no Fórum de sua comarca.

Do lado catarinense, a Subseção atenderá muro 160 advogados, das cidades de Dionísio Cerqueira, Princesa, Guarujá do Sul, São José do Cedro e Palma Sola.

Do lado paranaense, serão atendidos aproximadamente 200 advogados, das cidades de Barracão, Salso Fruto, Bom Jesus do Sul, Santo Antônio do Sudoeste, Pranchita, Perola do Oeste, Planalto e Capanema.

Por Dionísio Cerqueira a Diretoria da Subseção da Fronteira OAB/SC, ficou assim formada:

Presidente: Guilherme Cícero Moreira Maran;
Vice-presidente: Ivanice Tressoldi;
Tesoureiro: Rui Mandelli Júnior;
Secretário: Gaspar Fidélis de Almeida Júnior;
Secretário-adjunto: Carlos Valdemir Oleynick.

A Percentagem provisória da Subseção da Fronteira por Barracão:

Presidente Vinicius Ratti;
Vice-presidente: Marcela Silvestre Rittes;
Tesoureiro: Janderson De Moura;
Secretário: Cleyton Igor Moro;
Secretário-adjunto: Patrique Mattos Drey.

- Publicidade -

Compartilhe

Recent comments