Golpistas pedem depósitos para efetuar a liberação de precatórios

Créditos: Oat_Phawat | iStock

O Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJPR) vem recebendo informações de que pessoas que aguardam o pagamento de precatórios vem sendo vítimas de golpistas. Disfarçados de funcionários do Tribunal ou dos escritórios de advocacia, os golpistas pedem depósitos para efetuar a liberação de valores.

De consonância com a Diretora do Departamento de Precatórios, Patrícia Caetano, os golpistas entram em contato com a pessoa em nome do TJPR, afirmando que possuem informações sobre o pagamento dos precatórios, que será efetuado em breve e, a partir disso, solicitam o antecipação de valores.

“Geralmente com quantias razoáveis, supra de milénio reais. Eles também se passam por funcionários dos escritórios de advocacia. A gente sabe de pessoas que acabaram sendo lesadas por meio de ligações de pessoas que afirmaram vincular em nome do legista que cuida do processo”, afirma.

Dentre os meios mais comuns para a emprego de golpes estão as mensagens de texto e voz pelo WhatsApp e ligações. O TJPR esclarece que não pede depósitos para a liberação de precatórios.

Quando há o conta de retenção fiscal de imposto de renda e previdência, há um valor pequeno a ser retraído em obséquio do cartório ou contador, mas somente mediante o recolhimento de uma guia. Não há solicitação de pagamento via repositório na conta bancária de titularidade de pessoa física ou jurídica, conforme solicitam os golpistas.

A orientação para quem receber um contato dessa espécie, é procurar a polícia imediatamente para registrar um Boletim de Ocorrência.

Com informações do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná.


Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Linkedin. Adquira sua certificação do dedo e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Do dedo, entre em contato conosco por email ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000