Gisela Cardoso: Advogadas fazem história no comando da OAB

E chegamos a mais um 8 de março! No entanto, diferentemente dos demais, este tem um significado especial. Neste 8 de Março podemos comemorar sim alguns avanços frutos de uma intensa construção no sistema OAB. É o primeiro 8 de março da “paridade”!

Divulgação

Pela primeira vez na história de 90 anos da OAB, advogadas e advogados estão em pé de igualdade na representação do Conselho Federal e das Seccionais. Pela primeira vez na história do Sistema OAB, temos em uma única gestão, cinco advogadas presidindo Seccionais e representando mais de 40% da advocacia nacional.

Sim, precisamos comemorar este 8 de março diferente no âmbito do Sistema OAB. E na condição de uma das cinco presidentes de Seccionais, sinto-me feliz e ao mesmo tempo encorajada a encorajar ainda mais advogadas a se colocarem à disposição de toda a classe para exercer os espaços de diálogos e gestão. 

Assim é que para este 08 de março, a OAB-MT através de sua comissão da mulher advogada e da Caixa de Assistência dos Advogados de Mato Grosso e as 29 (Subseções, preparou uma programação extensa que visa reforçar a importância do papel da Advogada na construção de uma sociedade mais igualitária, equânime e que respeite o papel da mulher, onde a mulher quiser desempenhá-lo.

“Advogadas fazendo história” representa e permite planejar o futuro observando e reconhecendo os esforços feitos no passado, na busca incessante de se fazer valer os direitos da mulher e em especial, da mulher advogada!

Advogadas que à frente de seu tempo, desempenharam e ainda desempenham funções de destaque, realizando ações que ultrapassam os limites da advocacia de excelência, buscando sim, o bem social.

E é com base nessas histórias, de luta, de dificuldades, de garra, de competência e acima de tudo de realizações, que a OAB-MT quer comemorar o mês de março deste ano.

Que a representatividade conseguida a duras penas ecoe, reverbere, e que mais e mais mulheres, mais e mais advogadas entendam que não se trata de uma “disputa de gênero”, mas sim de ocupar os espaços criados, com a sensibilidade peculiar da mulher, produzindo e multiplicando em ações e atos, o simbolismo representativo do 8 de março!

À todas as mulheres parabéns pelo dia de hoje e nas palavras de Clarice Lispector, não se prendam a nada que lhes definam.

Sejam e estejam onde entenderem que devam, sem rótulos, sem definições prévias. Sejam do jeito que são: Mulheres brasileiras, fazendo história!