Gestora cripto chama advogados para tentar evitar calote; corretoras fogem da empresa

A situação da firma de investimentos cripto Three Arrows Capital está piorando em alta velocidade. Atingida em cheio pela crise das criptomoedas, a empresa contratou uma equipe jurídica e de aconselhamento financeiro para ajudar na tarefa de como lidar com investidores e credores, na iminência de uma crise de liquidez e de um calote. As informações são do jornal The Wall Street Journal.

Além disso, as corretoras de criptomoedas FTX, Deribit e Bitmex liquidaram posições que possuíam na gestora, após a firma não conseguir atender a chamada de margem, que é um valor exigido como garantia para operações de maior risco no mercado financeiro. As informações são do portal The Block.

Na quarta-feira (15) começou o temor dos investidores sobre a capacidade da Three Arrows Capital de pagar seus credores, devido à possibilidade de uma crise de liquidez afetar a companhia.

A firma de Singapura, uma das principais investidoras do mercado cripto, está passando por uma série de liquidações extremas, feitas por grandes clientes que estão em posições alavancadas. O portal The Block entrevistou fontes anônimas que têm acesso aos níveis de liderança e elas disseram que as liquidações já chegaram em US$ 400 milhões.

Em abril desse ano a Three Arrows Capital tinha US$ 3 bilhões sob sua gestão.

Vender ativos e resgate de terceiro são opções

Segundo o The Wall Street Journal, entre as possibilidades que a firma está estudando estão vender ativos e um resgate feito por uma outra empresa.

Além disso, a Three Arrows Capital tem esperanças de chegar em um acordo com credores, o que daria mais tempo para trabalhar nessses planos. Enquanto isso, a firma continua operando.

“Nós sempre acreditamos em cripto e continuamos acreditando. Estamos comprometidos a trabalhar e achar soluções boas para todos os envolvidos”, disse Kyle Davis, cofundador da empresa.

Um dos escritórios de advocacia que está dando consultoria é o Solitaire LLP, que disse ao jornal que todos os clientes da firma são empresas ou investidores muito ricos. Os advogados disseram que estão mantendo a agência reguladora do mercado financeiro de Singapura ciente de todas as movimentações.

Liquidações nas corretoras

Sobre as operações encerradas pelas corretoras, o portal The Block afirma que a Three Arrows Capital deve agora US$ 6 milhões para a Bitmex; umas das fontes da reportagem afirma que o impacto na FTX foi “mínimo” e que a Deribit sofreu um golpe “fraco”.

A Bitmex enviou uma posição oficial sobre o tema: “Foi uma dívida colateralizada e não envolve fundos de clientes. Não seremos como outras marcas e falar de forma poética sobre nossa exposição limitada e forte posição de capital. Em vez disso, demonstraremos isso fornecendo aos nossos usuários um local de negociação confiável e com liquidez todos os dias, não importa a situação”.

A Deribit confirmou que a Three Arrows Capital é sua acionista e disse que apesar de possuir algumas contas desbalanceadas, mas mesmo que todas deixem de pagar os débitos, isso não teria força para afetar seriamente a empresa.

A FTX disse que só comenta sobre clientes específicos quando há ordem judicial para isso.