Foragido há 2 meses, advogado acusado de espancar mulher em Campinas tem ordem de prisão mantida; vídeo registrou agressão | Campinas e Região

-

- Publicidade -

A agressão contra a vítima, de 42 anos, ocorreu em 22 de maio e foi registrada por uma câmera de segurança (veja no vídeo acima).

Ao pedir a revisão da ordem de prisão, os advogados de Pereira alegaram que não se verifica a periculosidade apontada pelo Ministério Público, “primeiro, porque a conduta do réu foi reativa e imediatamente antecedida pela agressão que sua esposa sofreu da vítima, o que se confirma por laudo e depoimento de testemunha nos presentes autos”.

Juiz da 1ª Vara do Júri de Campinas, José Henrique Torres decidiu que a prisão deve ser mantida pois a “alegação preliminar da ocorrência de uma ‘ação reativa’ não é bastante para justificar a revogação da medida cautelar aplicada, antes reforça a sua necessidade”.

“Segundo consta dos termos dos depoimentos colhidos pela Autoridade Policial, uma testemunha afirmou que o denunciado ‘é uma pessoa perigosa e tem medo que ele venha ameaçar ou agredir o declarante e sua família’ e que a vítima asseverou que foi socorrida pelo Samu ao Hospital do Mário Gatti internada na UTI com politrauma sangramento cerebral e que ‘se sente amedrontada como o autor da agressão estar livre e frequentando a sociedade’”, completou o magistrado.

- Publicidade -

A defesa de Pereira também argumentou que ele é “réu primário, pessoa idônea, com residência, emprego fixo, além de arrimo de família, pois, é advogado, nascido e criado nessa cidade de Campinas, morando no mesmo endereço há três décadas com sua esposa”.

Para o juiz do caso, tais fatos não são suficientes “para afastar a necessidade da segregação cautelar diante dos motivos que determinaram a sua prisão preventiva”.

O g1 tentou contato com os advogados do réu, mas não conseguiu localizá-los. No banco nacional de mandados de prisão do Conselho Nacional de Justiça, a ordem contra Pereira segue “pendente de cumprimento”.

- Advertisement -

Vídeo registrou momento em que mulher é agredida no bairro Cambuí, em Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

O caso ocorreu após uma confusão entre a vítima das agressões e a mulher do suspeito. No dia 24 de junho, quando a Polícia Civil pediu a preventiva, o delegado do 13º Distrito Policial (DP), André Schmutzler, afirmou que a confusão começou após duas mulheres se esbarrarem e uma derrubar a bebida da outra.

Em seguida, a vítima do espancamento bateu com um copo na cabeça da esposa do suspeito, o que gerou um corte.

As pessoas que estavam no bar intervieram e pediram para a mulher que desferiu o golpe com o copo ir embora. Depois que ela saiu, o suspeito a seguiu por cerca de 400 metros e deu uma rasteira que a derrubou, segundo o delegado.

“Em determinado momento, ele arrebentou ela. Ficou 1 minuto e 50 socando, dando chute na cabeça, batendo ela na parede”, disse Schmutzler.

- Publicidade -

O espancamento ocorreu em frente a um estacionamento na Rua Emílio Ribas. Enquanto a agressão acontecia, um casal chegou para estacionar e pediu para chamarem a Polícia Militar (PM). Outro casal teria se aproximado e dito para o homem parar.

Segundo o delegado, o suspeito teria admitido que bateu na mulher porque ela deu uma ‘copada’ na esposa dele. Na delegacia, o homem negou o crime e também se recusou a passar por exame no Instituto Médico Legal (IML).

A esposa dele passou por corpo de delito, que constatou lesão leve na cabeça. Já a vítima do espancamento foi encaminhada ao Hospital Dr. Mário Gatti – onde ficou internada por dois dias antes de receber alta.

Caso foi investigado pelo 13º Distrito Policial de Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Após o registro do boletim de ocorrência na data do crime, os investigadores da Polícia Civil se aprofundaram no caso.

Segundo o delegado, a equipe foi no bar e refez todo o percurso de criminoso e vítima. Com isso, encontrou a pegou as câmeras que registraram não só as agressões, mas a perseguição.

Além das imagens, a polícia colheu depoimentos de testemunhas para fechar o inquérito. O delegado afirmou que o advogado não foi encontrado para prestar depoimento durante a apuração.

VÍDEOS: destaques da região de Campinas

- Publicidade -

Compartilhe

Recent comments