Em Alvorada do Norte, suspeitos que se passavam por advogados são presos por homicídio e estelionato

A Delegacia de Polícia Civil de Alvorada do Norte, deflagrou o cumprimento de prisões temporárias e busca e apreensão, na terça-feira (20). Conforme as investigações, uma mulher e um homem se apresentavam como advogados, agindo em comunhão de desígnios, com ajuda de advogados.

De acordo com a polícia, os dois, ainda, participaram de um ato criminoso por meio do qual um homem foi assassinado com disparos de arma de fogo. A PC informou que a vítima se tratava de um usuário de drogas, que estava vivendo em extrema precariedade.

Com isso, o indivíduo que se passava por bacharel estava utilizando a conta bancária da vítima para movimentar valores financeiros. O suspeito também comprou uma carta de crédito no valor de R$ 209 mil reais e de dois seguros de vida em nome do prejudicado, sendo que em um dos seguros de vida, ele próprio seria o beneficiário.

Após a aquisição do seguro, o homem foi morto as margens do Rio Corrente, local de difícil acesso no município de Alvorada do Norte. De acordo com a suspeita, após o assassinato, um advogado juntamente com o indivíduo que se apresentava como advogado, coagiram a mãe da vítima à entregar o acesso aos valores da carta de crédito e valores dos seguros de vida.

A mãe da vítima disse que o homem disse que seria o delegado da cidade e pressionando a mulher, teia assinado uma procuração pública, uma vez que a mesma é analfabeta.

Prisão e apreensão

Os envolvidos foram presos de forma temporária e o Poder Judiciário também requereu busca e apreensão domiciliar. Na residência da mulher detida foi encontrada grande quantidade de drogas, dezenas de invólucros para embalar cocaína, dinheiro em espécie, armas de fogo, munições, joia, aparelhos celulares e máquina de cartão de crédito.

No veículo em que estava um dos advogados e o suspeito que se passava por advogado, foi localizada uma arma de fogo pertencente ao segundo indivíduo. A suspeita foi autuada em flagrante pelo crime de tráfico ilícito de entorpecentes. Além disso, um dos autores não foi localizado durante a operação.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE,

através do WhatsApp (62) 98504-9192