Com apenas um policial em Madeiro, advogado Francisco Miranda teme novo atentado

O advogado Francisco Miranda, que teve sua residência alvejada com 11 tiros na última segunda-feira (13) em Madeiro, ainda não retornou à cidade e não tem previsão para retornar, pois teme ser vítima de um novo atentado. Em entrevista ao GP1 nesta quarta-feira (15), ele disse que está com medo e não se sente seguro no município.

Francisco Miranda, que é uma das testemunhas do assassinato do prefeito Zé Filho, veio para Teresina logo após sofrer o atentado e, acompanhado de membros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), se dirigiu à Delegacia Geral da Polícia Civil do Piauí, a fim de pedir providências em relação a sua segurança. Mesmo assim, ele ainda teme por sua vida.

Foto: Alef Leão/GP1

Francisco Miranda

“Eu tenho medo, claro, no momento não me sinto seguro lá. Inclusive eu e a OAB fomos no Comando Geral da Polícia Militar pedir reforço policial lá na cidade”, afirmou o ex-assessor jurídico da Prefeitura de Madeiro.

No entanto, segundo o advogado, o policiamento ainda não foi reforçado na cidade. “As informações que eu tenho de lá até o momento é que lá só existe um sargento. Antes do caso só tinha um sargento e até agora continua assim, não tem mais nem um policial dentro na cidade. Então, não me sinto seguro em um lugar daquele, porque já aconteceu o fato assustador comigo, e se aí eu ainda for para Madeiro, pode acontecer até o pior”, ressaltou.

Orientação da OAB

A Seccional da OAB no Piauí orientou o advogado a ficar por mais uns dias em Teresina. “A orientação da OAB foi para que eu não retorne no momento, até porque não existe nenhuma movimentação ainda dos órgãos para que haja mais segurança na cidade. Não tem, como garantir a segurança de ninguém lá. Uma cidade de quase 9 mil habitantes, só tem um sargento no policiamento. Não existe isso”, colocou Francisco Miranda.

População assustada

A população local, de acordo com o ex-assessor, está assustada. Diante disso, muitos conhecidos também estão pedindo que ele permaneça em Teresina. “A população tem me orientado muito a não retornar no momento, porque não existe segurança nenhuma e todos lá estão estarrecidos com o ato que aconteceu. Estão temerosos que haja um outro fato que venha tirar a minha vida”, concluiu o advogado.

Foto: Alef Leão/GP1Advogado Francisco Miranda

Advogado Francisco Miranda

Atentado

O ex-assessor jurídico da Prefeitura de Madeiro na gestão do prefeito Zé Filho – assassinado a tiros em novembro de 2021 – teve sua casa alvejada por 11 disparos de arma de fogo na madrugada da última segunda-feira (13). Em entrevista ao GP1, ele revelou que já havia recebido ameaças, isso porque é uma das principais testemunhas do crime contra o prefeito, de quem era grande amigo.

Foto: Reprodução/WhatsAppMarcas de tiro na residência do advogado

Marcas de tiro na residência do advogado

De acordo com o advogado, o fato aconteceu por volta de 1h desta madrugada. Ele já estava dormindo quando foi acordado pelos disparos. “Foi por volta de uma hora da manhã. Eu estava dormindo e fui surpreendido com vários tiros, primeiramente no portão e posteriormente na porta mais dentro da casa. Fiquei assustado, mas não saí da residência”, informou.