Candidato ao Quinto Constitucional, Alberto Maya tem transparência e independência como pautas

No próximo dia 8 de julho, os advogados adimplentes com a OAB/AL irão poder escolher a lista sêxtupla do Quinto Constitucional que definirá quem será o novo desembargador do Tribunal de Justiça de Alagoas. Em meio aos 23 candidatos, o advogado Alberto Maya concorre à vaga com propostas que proclamam um gabinete equilibrado e independente, já refletido numa campanha sóbria e transparente.

De acordo com o advogado que tem mais de 20 anos de advocacia, ser transparente é prestar contas, é ter compromisso com a verdade e com a sua propagação. Alberto Maya propõe uma modernização do SIC (Sistema de Informação ao Cidadão) do TJ/AL, aproximando o cidadão e o advogado cada vez mais do Tribunal.

“É totalmente viável que o pedido de informação do cidadão seja direcionado imediata e diretamente ao setor ou gabinete responsável por aquela demanda, e que a resposta ocorra de forma rápida através de e-mail ou aplicativo de mensagens, proporcionando eficiência no atendimento das dúvidas e solicitações dos advogados e cidadãos, com linguagem clara e precisa”, ratificou.

O candidato ainda defende ser transparente e independente em relação ao cumprimento de prazos, às contratações do gabinete, e também em relação aos compromissos assumidos na campanha. Segundo ele, ser independente é ter altivez e coragem para proferir decisões comprometidas com os fatos concretos, dentro de tempo hábil e assegurando a aplicação do bom e justo processo legal.

“Minha experiência de vida consolidou a certeza de que a defesa da justiça demanda ponderação, equilíbrio e independência. Exige-se que o membro da advocacia, como eu sou, atue no Poder Judiciário conforme a Constituição, as leis e os princípios do direito”, contou Maya, assumindo a responsabilidade em honrar também este compromisso.