Banco Central da Rússia propõe proibir criptomoedas no país: analista revela qual seria o impacto

https://br.sputniknews.com/20220122/banco-central-da-russia-propoe-proibir-criptomoedas-no-pais-analista-revela-qual-seria-o-impacto-21125044.html

Banco Central da Rússia propõe proibir criptomoedas no país: analista revela qual seria o impacto

Banco Central da Rússia propõe proibir criptomoedas no país: analista revela qual seria o impacto

Segundo o cofundador e diretor de operações do portal de criptomoedas Coingecko, mesmo que a Rússia perca receitas fiscais com a mineração de criptomoedas, a… 22.01.2022, Sputnik Brasil

2022-01-22T21:03-0300

2022-01-22T21:03-0300

2022-01-22T21:03-0300

china

banco central

federal reserve (fed)

eua

banco central da rússia

europa

rússia

sputnik

fed

bitcoin

/html/head/meta[@name=”og:title”]/@content

/html/head/meta[@name=”og:description”]/@content

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e6/01/16/21125096_0:136:3159:1913_1920x0_80_0_0_cbdaa8f71746ce4e8cd5e57c8c4c32ff.jpg

Uma proibição de criptomoedas na Rússia proposta pelo Banco Central do país poderia impactar seu valor, mas não muito comparando com outros grandes mercados, acredita Bobby Ong, cofundador e diretor de operações do portal de criptomoedas Coingecko.Ele referiu que as criptomoedas seguirão progredindo globalmente fora da Rússia.”A Rússia ficará a perder, visto que as companhias e talentos serão forçados a se realocar para o exterior, privando o país de receitas fiscais”, comentou o analista.Na opinião do cofundador do Coingecko, o futuro do setor na Rússia dependerá dos detalhes de uma proibição ou restrição eventual, com Bobby Ong usando o exemplo da China, que proibiu as criptomoedas múltiplas vezes, mas com cada proibição sucessiva “ficando cada vez mais onerosa”.Em reação à proposta do Banco Central russo, o Binance, maior sistema de troca de criptomoedas, afirmou estar pronto para um diálogo com a Rússia sobre a proposta de regulação do setor. Um porta-voz do serviço declarou estar pronto para discutir os interesses dos bons usuários de criptomoedas russos, acrescentando que leva muito a sério suas obrigações de conformidade e que está empenhado em trabalhar com os reguladores para criar políticas que protejam os usuários, incentivem a inovação e façam a indústria avançar.Na quinta-feira (20) o Banco Central da Rússia publicou um relatório em que apontou várias propostas para regular as criptomoedas no país, entre as quais está a proibição de usar a infraestrutura do mercado financeiro nacional para quaisquer operações com criptomoedas. Além disso, a organização quer proibir a emissão, organização da circulação e troca de criptomoedas na Rússia, assim como sua mineração.

https://br.sputniknews.com/20220120/por-alto-grau-de-risco-banco-central-da-russia-pede-proibicao-da-mineracao-de-criptomoedas-21096647.html

china

2022

Sputnik Brasil

[email protected]

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

notícias

br_BR

Sputnik Brasil

[email protected]

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e6/01/16/21125096_214:0:2945:2048_1920x0_80_0_0_389785908d2dac37a3b55c28acdceaa1.jpg

china, banco central, federal reserve (fed), eua, banco central da rússia, europa, rússia, sputnik, fed, bitcoin, criptomoedas

Segundo o cofundador e diretor de operações do portal de criptomoedas Coingecko, mesmo que a Rússia perca receitas fiscais com a mineração de criptomoedas, a indústria seguirá funcionando no resto do mundo.

Uma proibição de criptomoedas na Rússia proposta pelo Banco Central do país poderia impactar seu valor, mas não muito comparando com outros grandes mercados, acredita Bobby Ong, cofundador e diretor de operações do portal de criptomoedas Coingecko.

“O preço do BTC [bitcoin] é em grande parte ditado por movimentos macro nestes dias, especialmente as decisões da Fed [Reserva Federal, banco central] dos EUA. Uma proibição na Rússia poderia impactar o preço, mas talvez não tanto comparando com uma proibição na China ou nos EUA”, disse Ong à Sputnik.

Ele referiu que as criptomoedas seguirão progredindo globalmente fora da Rússia.

“A Rússia ficará a perder, visto que as companhias e talentos serão forçados a se realocar para o exterior, privando o país de receitas fiscais“, comentou o analista.

Na opinião do cofundador do Coingecko, o futuro do setor na Rússia dependerá dos detalhes de uma proibição ou restrição eventual, com Bobby Ong usando o exemplo da China, que proibiu as criptomoedas múltiplas vezes, mas com cada proibição sucessiva “ficando cada vez mais onerosa”.

“A última proibição na China praticamente fechou as criptomoedas à maior parte dos usuários de varejo, e também removeu a indústria de mineração de criptomoedas da China. Anteriores proibições de Pequim não foram tão rigorosas – as trocas ainda podiam operar e os mineiros ainda operavam livremente”, explicou.

Em reação à proposta do Banco Central russo, o Binance, maior sistema de troca de criptomoedas, afirmou estar pronto para um diálogo com a Rússia sobre a proposta de regulação do setor. Um porta-voz do serviço declarou estar pronto para discutir os interesses dos bons usuários de criptomoedas russos, acrescentando que leva muito a sério suas obrigações de conformidade e que está empenhado em trabalhar com os reguladores para criar políticas que protejam os usuários, incentivem a inovação e façam a indústria avançar.
Criptomoedas (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 20.01.2022

Por alto grau de risco, Banco Central da Rússia pede proibição da mineração de criptomoedas
Na quinta-feira (20) o Banco Central da Rússia publicou um relatório em que apontou várias propostas para regular as criptomoedas no país, entre as quais está a proibição de usar a infraestrutura do mercado financeiro nacional para quaisquer operações com criptomoedas. Além disso, a organização quer proibir a emissão, organização da circulação e troca de criptomoedas na Rússia, assim como sua mineração.