advogados reforçam ao MPF pedido de prisão dos PRFs – Infonet – O que é notícia em Sergipe

Caso Genivaldo: advogados reforçam ao MPF pedido de prisão dos PRFs (Foto: reprodução/ redes sociais)

Em reunião na manhã desta quarta-feira, 8, com representantes do Ministério Público Federal (MPF) em Sergipe, os advogados da família do senhor Genivaldo de Jesus Santos reforçaram o pedido de prisão cautelar dos Policiais Rodoviários Federais (PRFs) envolvidos na ação que culminou na morte da vítima.

Segundo o advogado Ivis Melo, há elementos legais suficientes que fundamentam o pedido de prisão. “Tivemos uma conversa bastante produtiva com o MPF. Na oportunidade, reforçamos a necessidade da prisão cautelar dos policiais. Agora iremos aguardar o parecer do órgão”, salienta.

Ainda de acordo com Melo, a conversa com o MPF também serviu para esclarecer alguns pontos da investigação. “Saímos da reunião com o sentimento de que o órgão está comprometido com o acompanhamento dinâmico que os fatos necessitam “, salienta.

Em comunicado, o advogado Glover Castro, que representa os policiais, afirmou que a defesa não visualiza qualquer requisito para a prisão preventiva. “Não há, na nossa avalição, necessidade. Juridicamente falando”, salienta Castro.

As investigações

A investigação sobre a morte de Genivaldo está sendo realizada em conjunto pelo MPF/SE e Polícia Federal. A Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE), o Conselho Federal e os advogados dos familiares já se manifestaram a favor do pedido de prisão dos policiais envolvidos. Mas o MPF/SE explicou em outra oportunidade que a medida é excepcional e que, no momento, o foco é a coleta de provas.

Entenda

A morte de Genivaldo – que ocorreu após uma abordagem da PRF/SE – repercutiu em todo o Brasil e ganhou destaque na mídia internacional. No comunicado de ocorrência, os policiais confirmaram que utilizaram spray de pimenta e gás lacrimogêneo e disseram que houve “reiterada desobediência” e “resistência” por parte de Genivaldo. O Instituto Médico Legal (IML) divulgou que Genivaldo morreu devido à asfixia mecânica e insuficiência respiratória aguda.

por João Paulo Schneider