Advogados de Lula vão ter muita coisa para explicar sobre contador

Há alguns dias, abordei no meu canal no YouTube a possibilidade de a senadora e ex-ministra Tereza Cristina ser companheira de chapa do presidente Jair Bolsonaro e perguntei: Tereza ou o general Braga Netto?

A maciça maioria das pessoas que se manifestaram preferem Braga
Netto, dizendo que é uma segurança maior para o presidente Bolsonaro ter como
seu substituto eventual um general de quatro estrelas que representa a força do
Exército brasileiro.

A ex-ministra ficaria muito bem como senadora ou governadora de Mato Grosso do Sul, pois tem tudo para ter sucesso na eleição e é uma pessoa da mais absoluta confiança.

O caso do contador de Lula

Estourou como uma bomba a decisão da Justiça de São Paulo de bloquear os bens do contador do ex-presidente Lula e de seu filho Lulinha. Ele também é contador de dois traficantes que fornecem droga para o PCC e estão ligados a uma empresa de ônibus.

Interessante é que o contador divide o endereço com Lulinha, uma empresa dele está no apartamento em que o Lulinha mora, que, por sua vez, está em nome do titular do sítio de Atibaia.

Parece que não adiantou o ministro Edson Fachin tentar limpar a ficha de Lula. A gente pensa que já viu tudo no mensalão, petrolão, Lava Jato, Atibaia, tríplex, empreiteiras, mas parece que continua esse magnetismo com a ilegalidade e a corrupção.

Sem roubalheira, sobra dinheiro

Por outro lado, vemos o governo federal abrindo mão de
impostos sobre combustíveis, energia e comunicação, compensando governos
estaduais pela perda do ICMS para ter menos preço de combustível e, mesmo assim,
tendo superávit fiscal.

A gente se pergunta: por quê? Porque parou a roubalheira no
governo federal, não tem mais partido político dono de ministério, não tem BNDES
mandando dinheiro para Cuba e Venezuela. São essas diferenças.

Os advogados de Lula vão ter muita coisa para explicar nessa questão do contador, é uma coisa muito, muito estranha.

Voo Simples

Está sancionada a novidade do programa Voo Simples: sem burocracia para empresas aéreas, facilitando a quantidade de voos, de aviões, de companhias, de concorrência. Tudo isso para ter como consequência um transporte aéreo mais barato.