Advogados de José Dumont afirmam que ator é padrinho de menino que é suspeito de estuprar – 21/09/2022



21/09/2022 | 14:11


Mais um capítulo no caso envolvendo José Dumont. O ator da Globo foi preso em flagrante após a polícia encontrar cerca de 240 arquivos de pornografia infantil em sua casa. Além de tal flagrante, o ator também está sendo investigado por estupro de menores de idade devido a denúncias feitas em 2009, que estavam paradas desde 2013, junto de uma acusação recente. Sua prisão o tirou da novela na qual estava participando, Todas as Flores.

Segundo informações do jornal O Globo, uma mulher denunciou o artista na Paraíba 13 anos atrás, alegando que Dumont havia abusado de meninos entre oito a 14 anos de idade em um apartamento que havia alugado na cidade. Além disso, foi acusado de estupro recentemente, após ter sido pego por câmeras de segurança trocando beijos e carícias com uma criança de 12 anos de idade. A polícia encontrou um depósito de mil reais feito em uma conta registrada no nome do pequeno.

Agora, segundo o jornal Extra, a defesa de José se manifestou. Em pedido de habeas corpus no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, os advogados alegaram que o cliente se considera padrinho da criança de 12 anos da qual é acusada de abusar. Os advogados afirmam ainda que o ator conhece os pais do menino há algum tempo e passou ajudar a família com presentes, roupas e dinheiro.

O pedido de habeas corpus em que o ator alega proximidade com a vítima foi negado liminarmente e ainda irá passar pela Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Advogados que representam o réu buscam revogar a prisão preventiva ou liberá-lo provisoriamente com pagamento de fiança.

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.