Advogado brasileiro queria prejudicar jogador do São Paulo, mas a FIFA humilhou Carlezzo

Jogador do São Paulo ganhou parecer favorável

Acabou a esperança de chilenos e peruanos em relação à conseguir uma vaga na Copa do Mundo do Catar através dos tribunais. Isso porque a FIFA rejeitou o pedido, em primeira instância, feito pela Federação Chilena de Futebol para que o Equador fosse excluído do Mundial em função da suposta escalação irregular do lateral Byron Castillo, do León-MEX.

Os chilenos teriam apresentados provas que o jogador teria nascido na Colômbia, e não no Equador, país o qual defende desde 2021. Diante deste cenário, a “La Tri” perderia pontos conquistados nas Eliminatórias e o Chile poderia herdar a vaga. Quando convocado para a audiência sobre o caso, o atleta não compareceu, por orientação de seus advogados. 

Figurinhas Da Copa Qatar 2022 – Blister Cartela Com 100 Envelopes Capa comum. Compre aqui

Mais notícias de ecuatorianos:

Eles o chamavam de Roberto Carlos em seu país: Diniz se encarregou de afastá-lo no Flu e agora vai sair

VIDEO: A mensagem direta do Del Valle para o São Paulo antes da final da Sul-Americana

Robert Arboleda deve jogar a Copa

Eduardo Carlezzo, advogado de defesa da Associação Nacional de Futebol Profissional do Chile (ANFP), negou que Byron Castillo tenha tido um irmão nascido na Colômbia e afirmou ter provas sobre a fraude do Equador. Na última segunda-feira (12), vazou um áudio da Inglaterra, publicado pelo Daily Mail, onde Castillo teria admitido que não tem nacionalidade equatoriana. Nele, o jogador “admite” que nasceu em Tumaco, na Colômbia, em 1995, não em 1998 e em General Villamil, no Equador, como consta em seu passaporte.

Suspiro de alívio

Com isso, acabaram-se as esperanças de rojos e blanquirrojos de disputarem o torneio, e o técnico Gustavo Alfaro não precisa se preocupar, assim como o zagueiro Robert Arboleda, do São Paulo. Ele pode continuar tranquilamente a sua recuperação, visando a lista final de convocados para o torneio.