A anomalia da “greve sanitária” não vai prejudicar Rondônia, as aulas presenciais voltam dia 9 – Extraderondonia.com.br

Foto: Reprodução

Quem manda na Instrução do Estado? A pergunta é pertinente, porque o Sintero, vivendo ainda os tempos da República Sindicalista, felizmente semisepultada, quer sentenciar quem manda no ensino público de Rondônia.

Não impediu que professores que lecionam nas duas redes (estadual e privada), deixassem de comandar as aulas nas escolas particulares, até antes de se iniciar a falar em vacinação em volume da categoria. Calou-se, porque na iniciativa privada ele, o poderoso sindicato, não apita. Mas quando trata-se de servir à coletividade, quando se trata de coisa pública, de moeda público, vale tudo, até inventar uma tal “greve sanitária”, uma forma de tirar sarro da rosto das nossas autoridades e do povo rondoniense.

Felizmente, é do tipo de ação que não vai dar em zero, até porque as maiores autoridades do Estado e suas instituições (incluindo Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas, Agevisa, Seduc e outras), que formam o gabinete organizado para planejar a volta às aulas presenciais, todas pensam muito mais na sociedade do que a minoria ideológica que domina o Sintero.

Ou seja, o retorno presencial será mesmo na próxima segunda-feira, dia 9, queira ou não a minoria que dita as leis no Sintero. O que a Seduc constatou, nos últimos dias e na sexta-feira, quando a tal “Greve Sanitária” foi anunciada, é que a grande maioria dos professores está se reunindo normalmente nas escolas, preparando a volta presencial. Todos eles estão vacinados com a primeira ração e aguardam a segunda, para os próximos dias, até porque o prazo desta segunda dosagem foi antecipada pelas autoridades sanitárias.

De vez em quando, a gente ainda sonha permanecer livre do sindicalismo político-partidário, que tomou conta do Brasil nas últimas décadas. Nadando no moeda público, algumas instituições cresceram e se tornaram imensas, formando uma espécie de republiqueta com suas próprias leis e com imenso poder, inclusive de paralisar o país. Aos poucos, essa absurda anomalia foi perdendo a força e a República Sindicalista parou de mamar nas tetas da nossa grana, do moeda do povo brasiliano. Mas há ainda, cá e ali, algumas tentativas de mostrar quem manda.

É o que o Sintero, outra vez, aliás, tenta fazer contra Rondônia. Com meia dúzia de dirigentes e alguns poucos seguidores, que ignoram as necessidades das crianças e de suas famílias, o sindicato cria um factoide, tentando impor vontades e exigindo isso e aquilo, porquê se ainda tivesse o poder de mando e desmando, porquê o tinha em tempos petistas.

Simples que o poder ainda pode voltar para eles, caso o povo brasiliano seja tão imbecil que aceite que retornemos ao tardada e a ladroagem das quadrilhas, que se formaram para irrogar nossos cofres, porquê o fizeram na Petrobras, nos Correios e em tantas outras instituições. Mas, por enquanto, não são mais eles quem mandam. Felizmente. Ou seja, as aulas voltam na segunda que vem!

GRUPO SIC E RONDÔNIA: TRÊS DÉCADAS DE AMOR CORRESPONDIDO

A sexta-feira marcou um dia de grande valimento para a história das comunicações de Rondônia. O 30 de julho representou também os 30 anos do Grupo SIC, que reúne emissoras de TV e de rádio e que, embora tenha iniciado antes, porquê uma pequena empresa, foi a partir de 1991 que começou a se transformar no maior grupo da mídia rondoniense. Criada por Everton Leoni, jornalista, empresário e varão das comunicações durante praticamente toda a sua vida, ao lado do irmão Elton Leoni e hoje já na segunda geração na empresa, com seus filhos Marlon Diego e Thales Róger, o Grupo SIC é um orgulho para o Estado.

Parceiro da Rede Record de Televisão, uma das que mais crescem não só no Brasil, porquê em outros países, o Grupo SIC chega aos seus 30 anos, atingindo 85 por cento da população de Rondônia. Em breve, instalará mais nove emissoras, para chegar a 95 por cento dos rondonienses de todos os quadrantes. Com uma grande equipe, fazendo jornalismo sério e com uma relação de paixão e reverência com seus clientes e telespectadores, o Grupo SIC é um orgulho para todos nós, que vivemos nesta terreno abençoada de Rondônia.

RIBAMAR CHEGA NA TERÇA, MAS POSSE DE SAULO AINDA NÃO TEM DATA DEFINIDA

Nesta terça, há troca de cadeiras na Plenário Legislativa. Assume Ribamar Araújo, na vaga ocasião com a cassação do deputado Aélcio da TV. Será um momento difícil para a Mesa Diretora e para o presidente Alex Redano, ao se despedirem de um parlamentar que teve um procuração e meio de boa atuação e convívio com seus pares e, ao mesmo tempo, de alegria, pela chegada de Ribamar, um varão público que há 25 anos atua na política, sem sequer um arranhão em sua reputação e em seu trabalho. Nos próximos dias, pode suceder uma segunda troca.

Está de saída o deputado Edson Martins, que também teve seus direitos políticos cassados, dessa vez pela Justiça generalidade, por irregularidades do tempo em que foi prefeito de Urupá e deve assumir seu suplente, Saulo Moreira, de Ariquemes. Saulo também tem problema com a Justiça Eleitoral, incluindo uma pena. Mas, para ele, ainda há vários recursos, o que não impede sua posse, até que todo o caso tenha transitado em julgado, porquê ocorreu com os agora ex deputados Aélcio da TV e Edson Martins. A posse de Saulo ainda não foi marcada pela Mesa Diretora da ALE.

PERTO DE 1 MILHÃO DE VACINAS APLICADAS E GUAJARÁ SEM MORTES HÁ UM MÊS

Numa semana, Rondônia recebeu mais de 100 milénio doses de vacinas. As últimas 35 milénio doses chegaram no sábado à tarde. Com isso, batemos em perto de 1 milhão e 300 milénio doses, o que poderia vacinar, com dupla dosagem, quase metade da população do Estado. Até a sexta-feira, já tinham sido aplicadas mais de 940 milénio vacinas, das quais 699 milénio da primeira ração e outras 242 milénio da segunda. Porquê ainda não foram incluídos nestes números as vacinações de sexta e sábado, pode-se prometer que estamos caminhando, céleres, para que 1 milhão de vacinas sejam aplicadas no Estado.

Várias Prefeituras, que estavam aplicando a imunização de forma lenta, reagiram nas últimas semanas. Entre os vários municípios, o maior destaque ficou para Guajará Mirim, que chegou a ter o maior número de óbitos, proporcionalmente à sua população, em todo o Estado. Hoje, Guajará já aplicou 29.219 doses do totalidade de 49.109 que recebeu, representando 73 por cento de doses já distribuídas. Toda esta recuperação trouxe resultados práticos. Há mais de um mês, desde 28 de junho, Guajará não registrou mais nenhuma morte, o que merece ser comemorado.

CIDADES DE RONDÔNIA TAMBÉM VÃO APOIAR MOBILIZAÇÃO PELO VOTO AUDITÁVEL

O domingo vai marcar mobilizações em todo o país, com base ao presidente Bolsonaro e ao voto impresso. Em Rondônia, a ida às ruas está programada em várias cidades, mas pelo menos as duas maiores comunidades estão se mexendo para levar muita gente às carreatas e passeatas. Em Porto Velho, a expectativa é de grande público, no Espaço Mútuo. Não se sabe ainda se, porquê em outras manifestações semelhantes, o governador Marcos Rocha estará presente ao evento, junto com membros da sua equipe.

Já em Ji-Paraná, o jovem empresário do agronegócio, Bruno Scheid, está comandando a organização de uma grande carreata, que sairá do Marechal Rondon, na frente à Eucatur. No Cone Sul, também haverá ida às ruas pelo voto impresso, embora não haja mais detalhes. A coordenação está com o empresário e pré candidato ao Senado, Jaime Bagattoli. Todas as manifestações estão marcadas para começarem as 16 horas, horário de Rondônia.

MANTER A RODOVIÁRIA ONDE ESTÁ PODE SER UM ERRO PARA O FUTURO DA CAPITAL

Ainda há tempo. A Prefeitura de Porto Velho está preparando um grande projeto para a novidade Rodoviária da cidade, uma obra aguardada pela população há décadas. Atualmente, o velho prédio pode ser comparado a uma pequena estação, problemática, feia e sem estrutura, incrustada numa zona superior da cidade, mas cercada pelo mato e parecendo abandonada.

O problema é a decisão de erigir o novo prédio, moderno, movido a virilidade solar, com reaproveitamento da chuva das chuvas, com extensão de alimento, lojas, estacionamento e até extensão de lazer, no mesmo sítio onde hoje está aquilo que se acostumou de apelidar de rodoviária. A Prefeitura alega que o sítio é ideal, que não há congestionamento do trânsito por culpa dos ônibus e que manter a estrutura no meio da cidade seria melhor, mais prático e mais útil.

Seria mesmo, caso Porto Velho parasse no tempo. Dentro de uma dez, a cidade, que cresce cada vez mais, precisará pensar de novo no problema, porque o sítio poderá estar insuportavelmente congestionado, com uma enorme movimentação, até por culpa da avenida Jorge Teixeira (BR 319), cada vez mais atolada pelo trânsito pesado. Tomara que o tópico seja revisto, porque se esperamos tantos anos por uma Rodoviária decente, podemos esperar um pouco mais e erigir uma para o porvir. Não para o presente.

JUSTIÇA REFORÇA NECESSIDADE DE PROTEÇÃO ÀS PRERROGATIVAS DOS ADVOGADOS

As prerrogativas dos advogados precisam ser respeitadas! Em resumo, foi isso que decidiu em sua sentença, anulando provas conseguidas pela polícia em operação no escritório de um causídico, o juiz Luis Antônio Sanada Rocha, da 1ª Vara de Delitos de Tóxicos da Justiça rondoniense. No resumo da história, a polícia social realizou uma ação de manhã cedo, no escritório de um jurisconsulto da cidade.

A delegada que comandou a operação avisou representantes da Percentagem de Resguardo dos Prerrogativas, da OAB, mas deu início na coleta de provas e nas investigações, dentro do sítio, 16 minutos antes da chegada de qualquer representante da instituição que representa a advocacia. Ao receber pedido da Procuradoria da OAB, denunciando a irregularidade, o juiz considerou que a legislação foi desrespeitada. Decidiu anular quaisquer provas que tenham sido obtidas. O presidente da OAB rondoniense, Elton Assis e o jurisconsulto que está avante da Percentagem de Resguardo das Prerrogativas, Felipe Pestana, consideram a decisão um exemplo. E garantem que os direitos legais dos profissionais serão sempre protegidas pela OAB.

REMÉDIOS E ÁLCOOL: EXPLICAÇÃO PARA O CASO SEM PÉ NEM CABEÇA DE JOICE HALSSEMANN?

Está chegando ao término o mistério? Está sim, segundo o sempre muito informado jornalista Ricardo Noblat (Blog do Noblat). Ele publicou, na última sexta, sobre o tempestuoso caso que envolve uma provável agressão à deputada Joice Hasselmann, que apareceu machucada e, só três dias depois tornou o tópico público, denunciando que seu apartamento teria sido invadido e que ela teria sido agredida, embora não se lembre de zero. Segundo Noblat, há a primeira explicação plausível para o caso, que, até agora, parecia uma história sem pé e nem cabeça.

Ele escreve que “a polícia social do Região Federalista está convencida de que a deputada Joice Halssemann foi vítima de um acidente doméstico”. A teoria é de que ela teria ingerido remédios pesados para emagrecer e misturou com bebida alcoólica. O coquetel de medicamentos e álcool teria sido a origem do problema.

Por isso, a perda de memória e uma violenta queda, que lhe teria causado todos os ferimentos. Mesmo que todas as 16 câmeras analisadas não tenham mostrado ninguém entrando ou saindo do seu prédio, que não fosse conhecida, Joice continuava defendendo que alguém entrou na sua morada e a atacou. A verdade começa a romper…

PERGUNTINHAS

Você está acompanhando as Olimpíadas de Tóquio? Se está, vibrou mais com as medalhas conquistadas ou ficou mais desenganado nos esportes em que esperávamos muito mais?

sicoob credisul
vacina 728×90